Retoma dos cruzeiros em Itália: incertezas e sucessos


Início dos cruzeiros: sucesso para a Msc Grandiosa mas um passo atrás nos cruzeiros do Oriente da Msc Magnifica. Costa Crociere alinha-se com a obrigatoriedade do controlo de embarque.

Foram semanas frenéticas e cheias de decisões difíceis para os principais envolvidos nos cruzeiros italianos: Msc Cruzeiros e Costa Cruzeiros. A primeira a retomar as partidas foi a Msc, que já conclui o primeiro cruzeiro semanal no Mediterrâneo Ocidental. Costa fará o seu primeiro itinerário pós-pandemia a 6 de setembro.

Na Msc Cruzeiros o sucesso da Msc Grandiosa, com partida dos primeiros cruzeiros a partir de Génova, deu otimismo e trouxe de volta a bordo os apaixonados de cruzeiros, oferecendo no final do verão o sabor único das férias no mar.

Esta manhã conclui-se, com sucesso, o primeiro cruzeiro da MSC Grandiosa, o primeiro navio a partir após o lockdown. Registamos um nível notável de satisfação nos nossos passageiros, que apreciaram as atividades tradicionais a bordo e, especialmente, as medidas previstas pelo rigoroso protocolo de saúde e segurança adotado pela Companhia. A realização escrupulosa das medidas previstas no protocolo permitiu aos cruzeiristas, sabendo encontrar-se num lugar seguro e protegido, aproveitar uma semana de férias, com relaxamento completo e diversão” afirmou Leonardo Massa, Managing Director Italia da MSC Cruzeiros.

Partidas, de Génova, que se irão repetir no mês de setembro. “Olhamos assim com entusiasmo para as próximas partidas, a começar naquela que sairá esta tarde do porto de Génova. Graças à MSC Grandiosa, os nossos passageiros continuarão a viajar em segurança, seja nesta parte final do verão, seja durante toda a estação de inverno, partindo dos principais portos italianos”.

Na fronte ocidental, no entanto, a situação da pandemia parece estar a piorar, sobretudo com as novas normativas relativas aos passageiros que retornam à Grécia. Isto levou a Msc Cruzeiros a adiar, em 4 semanas, a partida da Msc Magnifica de Trieste a 26 de setembro, cancelando os cruzeiros anteriormente programados.

Diferenças, mas também semelhanças entre as duas maiores companhias a operarem em Itália. Msc Cruzeiros hospeda a bordo nos seus navios cidadão da área Schengen de todas as nacionalidades, enquanto a Costa Cruzeiros escolheu retomar as partidas com apenas cidadãos italianos a bordo. Esta última comunicou esta manhã que tornará obrigatório o controlo de embarque, em linha com o já previamente estabelecido pela Msc Cruzeiros. Não só: Costa obteve a certificação “Biosafety Trust Certification”, relativa à prevenção de risco biológico a bordo dos navios, da RINA, sociedade de verificação, classificação e certificação de navios.

O processo de certificação toma em consideração todos os aspetos da vida a bordo, dos serviços hoteleiros, à restauração, ao fitness e áreas de relaxamento e as operações em terra, como por exemplo os procedimentos de embarque e a realização de excursões, avaliando a conformidade do sistema de cada navio aos procedimentos de prevenção e controle de infeções.

Existe, assim, um clima de grande incerteza nas partidas e itinerários. Mas os protocolos de segurança adotados a bordo de ambas as companhias (com embarques, excursões e vida a bordo perfeitamente organizados) garantem a máxima proteção para quem quer oferecer a si mesmo um cruzeiro depois de tantos meses, desfrutando de um ambiente seguramente mais protegido e seguro do que muitos outros destinos “em terra”.

Informações, atualizações, Reviews da Costa Cruzeiros e Reviews da Msc Cruzeiros no Cruising Journal.

Gabriele Bassi

 

Comments