Artania: a Grande Senhora da Phoenix Reisen


O Artania da Phoenix Reisen é um cruzeiro que não precisa de introdução. Não só é o maior da frota da Phoenix Reisen e uma estrela na série documental Verrückt nach Meer (Loucos pelo mar) da televisão alemã, como ganhou fama desde que começou a navegar em 1984.

 

Comentário de Kai Ortel sobre o navio cruzeiro→→ Artania

Construído para a Princess Cruises com o propósito de ser o maior navio de cruzeiro de passageiros de sempre, foi também o primeiro a ter apenas cabines exteriores e com varanda. Na verdade, o Artania tem estado à frente do seu tempo desde que entrou ao serviço em meados de 1980 e corridos 35 anos continua a cativar fielmente quando muitos dos cruzeiros da sua geração se debatem para serem competitivos.

Não obstante, nos últimos 35 anos o Artania foi alvo de algumas mudanças. Em 2005, o navio foi transferido dentro da frota da P&O, da Princess Cruises para a P&O Cruises; o americano Royal Princess foi remodelado para o inglês Artemis. O casino a bordo foi reduzido, o Princess Court Piano Lounge transformou-se num bar e os decks  receberam o nome de antigos cruzeiros da P&O. Contudo, as mudanças mais significativas ocorreram quando o Artemis foi vendido à Phoenix Reisen em 2011 e o anterior Riviera Club convertido num segundo restaurante, o Artania Restaurant. Permaneceram, ainda assim, uma série de espaços acolhedores: o Casablanca Bar, por exemplo, com concertos intimistas ao final do dia; o Jamaica Club, um espaço dedicado a jogos de cartas e de tabuleiro; e, claro, o Pacific Lounge na base do funil do navio.

O Artania faz parte duma frota de cinco grandes navios da Phoenix Reisen, uma agência  de viagens alemã que se iniciou nos cruzeiros em 1988, fretando o Maxim Gorkiy. Na verdade, o Artania foi comprado para substituir o último (que foi destruído no início de 2009) – um papel que cumpre, desde então, na perfeição. Os outros membros da frota da Phoenix Reisen são o Amera (o antigo Royal Viking Sun), o Albatros (o antigo Royal Viking Sea), o Amadea (o antigo Asuka) e o navio fretado a tempo Deutschland. Durante os meses de Verão, o Artania é enviado para o norte da Europa, onde realiza percursos de curta e longa distância a partir de Bremerhaven, tornando-se um verdadeiro cidadão do mundo em época baixa, chegando inclusive a dar a volta ao mundo. A impressionante galeria de placas portuárias exposta a bordo testemunha isso mesmo: o Artania viajou literalmente o mundo inteiro.

A minha experiência no Artania foi numa tour de quatro dias no mar do norte desde Bremerhaven até Harwich e Amsterdam, no outono de 2019. A minha casa durante o cruzeiro, a cabine com varanda nº 6500, revelou-se um refúgio que não deixou nada a desejar. Equipada com uma cama, TV, telefone, minibar e um cofre num dos lados e um grande sofá noutro. Entre a cama e o sofá havia uma porta para a varanda, com duas cadeiras e uma mesa. O chuveiro enorme era lindo – uma marca do passado nas cabines, também equipadas com uma banheira.

As refeições a bordo dos navios da Phoenix Reisin são extremamente relaxantes. Já não existem duas áreas separadas, apenas uma grande, com uma série de restaurantes à escolha, várias mesas e tempos de espera. O Artania Restaurant no deck 3 e o Vier Jahreszeiten Restaurant (Four Seasons) no deck 2 tem uma capacidade conjunta de 900 lugares, e o Lido Restaurant (buffet) oferece mais 280. (A capacidade total do Artania são 1260 passageiros.) É possível reservar uma mesa ou simplesmente escolher uma disponível aquando da chegada. Poderia apelidá-lo como “o cruzeiro freestyle alemão”. À noite, a tarifa inclui vinho da casa, de manhã o pequeno-almoço no Lido Restaurant é delicioso. Todos os dias há vários tipos de pão fresco e além do chá e do café, há também, pelo menos, quatro tipo de sumos de fruta à escolha.

A Phoenix Reisen orgulha-se de oferecer cruzeiros em navios mais pequenos e num estilo muito familiar. E a tripulação do Artania incorpora bem o lema da empresa Willkommen an Bord – willkommen zu Hause (Bem-vindo a bordo – bem-vindo a casa), fazendo-nos sentir entre amigos e não somente de férias no mar, no meio da multidão.

O Artania também tem um grande número de passageiros frequentes, e, graças ao navio em si e à participação da tripulação em vários momentos televisivos, toda a gente se conhece. A língua a bordo é o alemão o que facilita toda esta interação e os poucos passageiros que não são alemães, austríacos ou suíços, percebem alemão ou pelo menos aceitam alguns hábitos incomuns nos navios internacionais (como a música “Schlager”, um estilo de música tipicamente alemã, comida tradicional alemã ou ocasionalmente um “Frühschoppen”). É de salientar que a Phoenix Reisen é um pouco antiquada relativamente à sua política de gorjetas. Não há crédito automático na conta a bordo.  Em vez disso, recebemos vários envelopes nos quais devemos colocar a gorjeta (para os empregados dos restaurantes, para as empregadas das cabines, para a cozinha e outros membros).

Geralmente não se embarca num cruzeiro da Phoenix por causa das suas áreas de desporto e de bem-estar, contudo, o Artania oferece todos estes serviços. Há um salão de beleza e cabeleireiro, assim como um centro de fitness, uma sauna e um spa. O navio tem ainda duas piscinas, ainda que depois da última remodelação do Kopernikus Bar  no deck 8, apenas a piscina na parte da frente do deck do sol (deck 9) seja suficientemente grande para nadar.

Quanto ao entretenimento a bordo, não há espetáculos muito pomposos, mas o Atlantic Lounge oferece alguns concertos e outros eventos. O cruzeiro que fiz era um “Schlager-Kreuzfahrt” (cruzeiro com música típica alemã) e os três artistas que actuaram (Peter Kraus, Vicky Leandros e Micky Krause) encheram facilmente a sala e tornaram as respectivas noites inesquecíveis para todos os presentes. Há ainda música ao vivo nos outros lounges, geralmente no Harry’s Bar, no Casablanca Bar e no Pacific Lounge. Também é possível participar  nas famosas noites de bingo ou jogar cartas no Jamaica Club onde há listas de passageiros potenciais parceiros.

Nos portos, a Phoenix oferece um bom número de excursões organizadas – três em Harwich (a Londres, Cambridge e Constable Country) e três em Amsterdão (a Amsterdão, Volendam e a Haia). Não participei em nenhuma mas, do que ouvi, a filosofia da Phoenix Reisen de cuidar de cada passageiro como se fosse um membro da família extende-se também às excursões.

Senti que à família Phoenix faltavam duas gerações. Eu, com 45 anos, constatei ser dos mais jovens do navio. Naquele cruzeiro em particular, não havia praticamente ninguém por volta dos 40, e alguém com menos de 50 ainda se poderia considerar como pertencente ao grupos dos mais jovens. Isto não significa que famílias com crianças não sejam bem-vindos no Artania, mas, por motivos óbvios, as famílias tendem a escolher  navios maiores com um leque de opções mais focado para os mais novos. Engana-se se pensa que verá os passageiros usarem roupa de gala ou exibirem jóias a toda a hora. O código de vestuário da Phoenix Reisen é bastante casual, recomendando apenas roupas mais elegantes em noites de gala ou ocasiões especiais.

O Artania é um navio pelo qual se apaixonará imediatamente. Os espaços harmoniosamente decorados e as grandes galerias interiores combinam com os decks exteriores onde os passageiros podem desfrutar das diversas áreas tal como existem nos  grandes navios de cruzeiro dos dias de hoje. A minha viagem na Phoenix Reisen acabou por ser um cruzeiro repleto de lugares incríveis, uma tripulação fantástica e um encontro de compatriotas. Não é em vão que o Artania ocupa a sua excepcional posição no mercado de cruzeiros alemão.

 

Veja todos os comentários sobre o Artania no Cruising Journal.
Kai Ortel

Comments

Últimas reportagens