A magia da vela: Royal Clipper


Houve um tempo em que velejar era a regra, e o mundo se movimentava através de rajadas de vento. Hoje em dia, andar de barco é uma exceção, um retorno ao passado, algo mágico.

Star Clippers demonstra-nos que o charme único de navegar silenciosamente ainda pode ser experimentado e totalmente apreciado. Na verdade, hoje pode fazê-lo enquanto desfruta de toda a segurança e conforto que os navios modernos podem oferecer.

Royal Clipper é a maior unidade da frota Star Clippers, que será em breve enriquecida com uma quarta embarcação (Flying Clipper) que irá complementar as duas unidades mais pequenas (Star Flyer, Star Clipper). Lançado em 2000, Royal Clipper desenvolve-se ao longo de 4 pontes de passageiros e nos 134 metros de comprimento dispõe de 114 cabines de diferentes tipos.

O Main Deck acolhe de imediato os passageiros com a aparência de um barco à vela do passado: madeira, cordas, pano…No exterior o Tropical Bar é o ponto ideal para desfrutar do ar livre a qualquer hora do dia. À noite transforma-se numa pista de dança, onde pode ouvir música e socializar.

Em frente ao Bar, na área da popa, encontra-se a bonita biblioteca, encaixada num ambiente muito acolhedor e cheio de livros em vários idiomas. Por trás, um pequeno solário virado para a popa.

Prosseguindo em direção à nave central acedemos ao átrio. O PianoBar, com mesas que surgem em ambos os lados em torno do átrio, é o ponto de referência para uma bebida a qualquer hora do dia. Ambiente elegante, com pequenas cadeiras de frente para o mar, ideal para leitura ou conversa com outros hóspedes. Ao percorrermos as cabines Deluxe, chegamos finalmente à Observation Lounge na proa, uma sala de reuniões para vários meetings.

 

O Clipper Deck, na descida, aloja numerosas cabines e espaço público. A adorável Sloop Shop propõe roupas, pequenas lembranças e outros itens com temática náutica. No Purser’s Office pode solicitar informações, bem como reservar excursões propostas por Star Clippers.

No Commodore Deck está localizado o restaurante de bordo, Clipper Dining Room. Um ambiente verdadeiramente acolhedor, distribuído em vários níveis. Está disponível um serviço buffet ao almoço, com a exposição das entradas ao centro e um local para as apetitosas massas. À noite poderá escolher à la carte, servido por garçons com uma simpática farda de marinheiro.

Mais em baixo podemos encontrar o Captain Nemo Gym, Spa e Lounge. Um ginásio realmente especial, abaixo do nível do mar, onde pode correr ou treinar, observando o panorama subaquático através das vigias. Completam o ambiente as duas salas para massagens e um pequeno salão, também ele “submarino”.

Da popa acedemos à Marina, uma plataforma onde pode mergulhar para nadar livremente ou partir para excursões de canoa ou barco de borracha.

Para o final deixamos o Sun Deck, o mais elevado e certamente o espaço que transmite os sentimentos mais intensos. Pode aproximar-se da proa e observar o mar, levantar os olhos para se perder entre mastros e velas ou mergulhar numa das piscinas. Passeie no topo do navio, embalado pelo mar e pelo silêncio da navegação à vela.

Royal Clipper oferece múltiplas categorias de cabines. As internas encontram-se no Clipper Deck e têm beliches. Diversas categorias de cabines externas estão distribuídas nas três pontes adaptadas à hospitalidade, sendo as Deluxe definitivamente as mais elegantes, com varanda privada. A cereja no topo do bolo será escolher uma das duas Owner’s Suite com vista para a popa.

Aproxime-se da ponte de comando, entre o leme e o sextante, desfrutando de uma experiência única de navegação. Relaxe na popa, no silêncio das velas, observando o trilho deixado pelo navio. Desfrute de uma bebida enquanto ouve o piano, mimado por um serviço impecável. Mergulhe nas leituras e suba à nave principal, enquanto o comandante explica o funcionamento do sextante. Este é o cruzeiro Star Clippers, uma experiência a não perder, que a bordo do Royal Clipper, a maior unidade da frota, transforma-se mesmo num conforto premium com comodidades adicionais, à disposição do passageiro.

Últimas reportagens